3-conselhos-para-mulheres-transformarem-uma-boa-ideia-em-renda

3 conselhos para as mulheres. Como transformar uma boa idéia em renda

Uma pesquisa, feita pelo Conselho Nacional de Mulheres de Negócios dos Estados Unidos, aponta que as empreendedoras começam suas empresas com seis vezes menos dinheiro do que os homens. O cenário não é muito diferente na América Latina. Por aqui, uma das maiores dificuldades de mulheres que desejam se tornar empresárias é conseguir empréstimo no banco, investimento anjo ou até apoio da família e dos amigos para vender um bem e começar a empreender.

 

“Estar descapitalizada não significa necessariamente que as mulheres empreendedoras não conseguiram alcançar seu primeiro milhão em receita. Significa, contudo, que elas precisam ser inteligentes para gerar essa receita”, diz a empreendedora Kari Warberg Block, fundadora da empresa Earth Kind, especializada em controle para pestes. Em seu blog no portal americano Huffington Post, ela enumerou três maneiras de fazer com que as mulheres transformarem uma boa ideia em renda.

1. Seja uma mulher com um plano
Kari acredita que uma das principais dificuldades das mulheres é ter uma visão prática e disciplinada para examinar os custos de seu próprio tempo, processos e pessoas.  Segundo ela, você precisa de um plano para chegar onde quer.

“Use outras companhias como referência: será que as suas atividades e o seu tempo são tão valiosos como em outros lugares?”, diz a empreendedora. Kari explica que essa espécie de pensamento ajuda a criar uma espécie de calculo inteligente, para que você consiga saber se o consumidor encontra tanto valor no seu produto quanto você está pedindo.

“Assim, é possível ver quando é melhor comprar um novo software ou quando é hora de contratar novos funcionários. Se você não tem dinheiro no banco para isso, você terá de pegar um empréstimo. Para pegar um empréstimo, você precisa ter fluxo de caixa. Para ter fluxo de caixa, você tem de ser ou mais rápida, melhor ou mais barata que a concorrência”, diz.

Tire o que é tóxico
O empreendedor americano Jim Rohn costumava dizer que você é a média das cinco pessoas com quem mais passa seu tempo. “E ele está certo”, diz Kari. Ela conta que, antes de fundar sua empresa, era uma mãe solteira que vivia de uma assistência do governo. “Eu sabia que as coisas tinham de mudar, então eu procurei por modelos positivos de pessoas que eu admirava e procurei apoio na comunidade para me ajudar a pensar melhor.”

A empreendedora aconselha olhar com cuidado quais são os seus objetivos, como você está gastando seu tempo e quem está ao seu redor. “Suas metas, suas práticas diárias e as cinco pessoas que mais te influenciam podem ajudar no desfecho da sua história. Se você quer que seu sonho empreendedor se torne realidade, você precisa começar a fazer coisas práticas que tem maior importância e se livrar de interferências que não trazem nenhum bem.”

3. Não tenha medo de fugir de estereótipos
Empreendedorismo não tem limites de idade ou de tempo… [o empreendedorismo] prospera à base de esperança e inspiração. Aqueles que escolhem participar disso só podem tornar o mundo um lugar melhor.” Kari usa a frase de Debbi Fields, fundadora da rede americana Mrs. Fields Cookies, para explicar o sucesso de empreendedores. Para ela, as mulheres precisam de mais casos de sucesso de empreendedoras para terem um modelo. “Nós precisamos de mais casos que destaquem as habilidades das mulheres empreendedoras em combinar compaixão e cuidado com visão de negócios para criar negócios de sucesso.”

 

 

Fonte: revistapegn.globo.com